O Multicultural Zach Condon

Zach Condon 

Li num blog algures que o melhor exemplo para descrever o modelo de homem actual (e quiçá de um futuro recente) é o carismático líder da banda Beirut, Zach Condon. Isto por ele se apresentar sempre de vestiário simples – rejeitando toda a metrossexualidade, também ela cada vez mais emergente -, ser inteligente, nada machista mas também nada fraco a nível físico e emocional.

A sua história também lhe confere algum carisma: Aos 15 anos grava um conjunto de temas de base electrónica, sob o nome “The Real People”, mas nunca os editou até à data. Em 2001 grava um Ep sob o nome 1971 – “Small Time American Bats”- de três músicas, mas também não chega a editá-lo. No mesmo ano, deixa a sua escola em Santa Fe, Novo México (E.U.A.) e ruma à Europa para conhecer novas e diferentes culturas. Durante dois anos convive apaixonadamente com a cultura italiana, francesa e, nomeadamente, toda a cultura balcânica, onde conheceu os membros da orquestra de Boban Markovic (a mais influente banda de folk cigano de toda aquela região). Ao regressar à sua terra natal, edita dois Ep’s – Lon Gisland e Gulag Orkestar – e, posteriormente, um Lp que reune a maioria das canções desses Ep’s de estreia – Gulag Orkestar LP – sob o nome Beirut, banda que conta também com Jeremy Barnes (Neutral Milk Hotel, A Hack and a Hacksaw) e Heather Trost (A Hawk and a Hacksaw), entre outros. O som de Beirut é inspirado pelas diversas culturas europeias que Zach conheceu na sua “digressão” e o registo folk balcânico está bem presente na maioria das suas músicas.

O seu primeiro single é “Elephant Gun”, que rapidamente se tornou um sucesso na comunidade indie mundial e o videoclip ilustra bem a “alma” festiva da música, bem como o carisma singular de Zach Condon:

O segundo single, “Postcards From Italy”, apaixonou pessoas um pouco por todo o mundo e globalizou a música de Beirut. O clip é nostálgico e retrata memórias da própria vida de Zach:

Ambos os vídeos foram realizados por Alma Har’El.

Ao vivo, a banda de Beirut é também constituída pelos diversos instrumentistas: Perrin Cloutier (violoncelo e acordeão), Jason Poranski (viola, mandolim e ukulele), Nick Petree (bateria), Kristin Ferebee (violino), Paul Collins (orgão, teclas, ukulele), Jon Natchez (saxofone barítono, mandolim) e Kelly Pratt (trompete). Foram considerados o melhor momento de prestigiados festivais como o South By Southwest 2006 e o Glastonbury 2007.

Em 2007 lançaram mais um Ep, “Pompeii”, com três temas originais e um “a meias” com a banda Calexico, de um tema cada. Em Agosto passado lançam na internet o seu mais recente Lp – “The Flying Club Cup”, onde Zach se mostra um músico mais maduro, mas não menos fantástico.

Actualmente com 21 anos, Zach tem aparecido publicamente a questionar a segurança da administração de anestesias epidurais em mulheres grávidas, com tatuagens na parte inferior das costas.

Por tudo isto e muito mais, gosto de concordar que a haver um protótipo do homem moderno, este que se assemelhe em muita coisa ao multicultural Zach Condon.

Deixo aqui os links para download dos seus dois Lp’s (clicar no nome do álbum para aceder), unicamente com a finalidade de divulgação da banda. Se gostar, apoie o artista, comprando os respectivos cd’s. Os links só estarão disponíveis por 7 dias.

“Gulag Orkestar Lp” (2006)

Gulag Orkestar Lp

Tracklist:

  1. “Gulag Orkestar” – 4:38
  2. “Prenzlauerberg” – 3:46
  3. “Brandenburg” – 3:38
  4. “Postcards from Italy” – 4:17
  5. “Mount Wroclai (Idle Days)” – 3:15
  6. “Rhineland (Heartland)” – 3:58
  7. “Scenic World” – 2:08
  8. “Bratislava” – 3:17
  9. “The Bunker” – 3:13
  10. “The Canals of Our City” – 2:21
  11. “After the Curtain” – 2:54

“The Flying Club Cup Lp” (2007)

The Flying Club Cup

Tracklist:

01  “A Call to Arms” – 00:20
02  “Nantes” – 3:52
03  “A Sunday Smile” – 3:38
04  “Guyamas Sonora” – 3:34
05  “La Banlieue” – 2:00
06  “Cliquot” – 3:54
07  “The Penalty” – 2:24
08  “Forks and Knives (La Fête)” – 3:36
09  “In the Mausoleum” – 3:13
10  “Un Dernier Verre (Pour la Route)” – 2:53
11  “Cherbourg” – 3:35
12  “St. Apollonia” – 3:01
13  “The Flying Club Cup” – 3:05

A organização francesa La Blogothèque filmou todas as músicas de “The Flying Club Cup”, em Brooklyn, com a banda Beirut em vídeos originais e semi-improvisados. Um trabalho interessante, que será divulgado e constantemente actualizado em página própria online.

Deixo aqui o primeiro vídeo por eles divulgado, da música “Nantes”:

Beirut Website

Myspace

O Royal Cafe adora. E vocês?

Anúncios

31 thoughts on “O Multicultural Zach Condon

  1. klipomaniaco diz:

    lembro me perfeitamente de quando descobri Beirut… foi na Fnac no inicio do ano quando andava à procura de CDs em preço especial.. e lá estava Gulag Orkestar… não, não o comprei, mas o nome ficou na cabeça… Beirut… fui procurar ao mapa… sim, é uma cidade… fui procurar no youtube… e dessa forma descobri Postcards From Italy a musica que me acompanhou todo este verão de 2007…

    Elephant Gun foi, confesso, inicialmente apelativo aos olhos devido ao videoclip muito circo-like (não sei se perceberam) mas depois o refrão colou-se e devo dizer a voz de Condon é melodramática mas do género hipnotizante..

    sim concordo com o R.C., Beirut está no top 10 das minhas bandas preferidas de folk e seus derivados e espero ansiosamente por uma actuação deles em Portugal!

    um blog que gosta de Beirut é um blog com muito gosto (cliché!!! argh!)

  2. uma voz extraordinária!!
    uma junção de sons e emoções… fascinante!

  3. Dizzy diz:

    Beirut tem todas essas características regionais, sei lá… mas se fosse brasileira a banda teria um mister meio folclórico (essa é a palavra). Muito alternativa, para bons ouvidos!

    ahh! me entedio sçó de pensar que pode virar um grande sucesso, isso tira todo o sabor!
    ah.. a isca POP…

  4. Rulia Morales diz:

    … e agora, minutos antes do almoço, “descobrimos”, eu e Sérgio, que Beirut é uma banda atraente. Além dá ótima Elephant Man, que integra a trilha sonora de uma das séries mais plasticamente e poeticamente feitas no Brasil,descubro agora, outras canções, igualmente profundas.
    Sem dúvida, uma das melhores descobertas musicais de 2008 para mim! ( Antes tarde do que Nunca).

  5. alcidesaggio diz:

    Descobri o Beirut nesta semana na excelente serie Capitu, que a Globo devia passar o final do ano inteiro, junto com os videos do Beirut. Genial,
    lembra RaidoHead, mas tem um pouco de musica renascentista, mexicana, e no youtube podem ver que eles arriscam Aguarela do Brasil e Leaozinho.

  6. Ana Maria diz:

    Fazia tempo que não era seduzida por uma banda, adorei Beirut!
    É envolvente!

  7. mariane diz:

    Muito bom o seu post. Estou adorando a banda.

  8. Mariana diz:

    Meew… Descobri a banda a uns dois dias e naum escuto outra coisa… simplesmente D+!!!

  9. Aline diz:

    Estou apaixonada por Beirut e não me importaria se eles fossem sucesso, afinal, eles merecem ser reconhecidos, sim!
    Nantes, é uma das minhas músicas favoritas e a interpretação do Zach, cantando Siki Siki Baba, dá vontade de pegá-lo no colo…
    Parabéns pelo blog!

  10. Andressa diz:

    acabei de conhecer o som do beirut por causa do hype atual e já estou amando o som deles, fico me torturando por esperar virar ‘modinha’ para conhecer esse grupo.
    e é claro que como qualquer garota brasileira meio-geek-que-adora-indie, eu quero o zach pra mim!!
    =D

  11. rulia morales diz:

    Estava com “Elephant Man”do Lynch na cabeça.
    Corringind0-me… da série “Antes Tarde do que nunca”.

    Lindo tudo!

  12. Mirian cardoso diz:

    É por este e outros motivos especiais que acredito na internet. Descobri ‘Beirut’ hoj no início da tarde. São 20:50 e ainda me fascino a cada nova musica que encontro e desfruto. Cada composição, melodia, arranjo… é um convite tentador e um deslumbramento mágico. Adorei.

  13. Paula Kelly diz:

    Congratulations for the wonderful song… While i’m listening and watching the video ” Elephant Gun” I want be part of the party!!!!
    I fell like it’s party of my soul and for me it’s what good music make us fell… it let us to find our instints and fly.

    Tks sssss so much
    Kisses from BRAZIL and I hope to see u guys here!!!!
    U must hear the songs, specially the good ones…
    Kisses

  14. keyliane diz:

    fascinante,,emocionante………

  15. carol diz:

    a banda é otima ,original um som diferente desses pops…(que ah quem goste ,como sempre)
    mas eu acho que se cai muito na midida e ficar tipo a britney

  16. Ninha diz:

    Beirut é eloquente, é dotado de uma boemia teatrar, um junção de sons que sugam sua alma para um lugar tranquilo.
    Da vontade de houvir a voz do Zach a cada segundo… é iponotizant.
    Descubri sozinha, simplismente procurando…
    =3

  17. amanda diz:

    eu estava acompanhando a minissérie ”capitu”,e eu queria muito saber de quem era aquela voz tão linda,e perfeita melodia que me enchia de alegria…aqueles instrumentos…Foi aí que resolvi pesquisar sobre a , e era ”BEIRUT”,eu tive que comprar o cd…as letras são lindas…e a cada som,tbm…

  18. nainá diz:

    realmente a banda é muito boa…a voz do zach condon é maravilhosa,apesar das letras serem curtas,cada uma passa uma mensagen facinante…
    ameiiiiiiiiiiiii…

  19. Riad diz:

    Norrr, eu tava lendo um blog que falava que a poesia e música já não andavam juntas atualmente… mas quando ouvi Beirut percebi que eles se enganaram!! Muito bons mesmo!! Ganhou um fã!

  20. e the real people, the joys of losing weight?

  21. Íris diz:

    Beirut é definitivamente admirável, tanto pela mistura das culturas _ e respectivo respeito a todas elas_ quanto pela genialidade das idéias em meio às melodias. Amo!!! E é bom saber que existem outras pessoas que tambem gostam!! beijos…

  22. Flora diz:

    Beirut é a melhor banda do mundo!
    “Elephant Gun” é incrivel.

  23. uiu diz:

    conhece o beirutando na Praça?
    grupos de pessoas de vários estádos do Brasil q se reuniram por internet , pra tocar beirut em praças públicas e lugares estranhos

    aqui o canal do youtube
    http://www.youtube.com/beirutando

  24. Patricia diz:

    Estou me sentindo cigana, depois que conheci o Beirut
    Só tenho uma coisa a dizer
    Me levem com vocês

  25. Ele é mais que perfeito *–*

  26. Raquel Souza diz:

    A sensibilidade que Zach Condon me passa é marcante, ele tem uma luz incrivel. É uma delícia ouvir Beirut. Elephant gun é perfeita!

  27. Juliana diz:

    Sempre gostei de Beirut,mas nao tanto como na intensidade dos dias de hoje. A melancolia e nostalgia que as letras,os ritmos e a voz “chorada” de Zach nos trazem é incrivel.Isso sim é música…alias,isso é arte!

    Espero nunca ouvir Beirut nas radios…

  28. Gislayne diz:

    Recentemente descobri. Na época da mini serie já amava a musica,mas nunca lembrava de procurar na internet quem era o dono da voz que me seduzia! haha
    Hoje não consigo viver sem !*–*

  29. Biah diz:

    há 7 HORAS estou com os fones no MP4 pendurados na minha orelha ouvindo a mesma música : Elephant Gun, Beirut. eu concordo com o que todos os posts dizem sobre a música ser marcante… Mas tem muito mais que isso. é aquele tipo de canção que faz seu corpo dançar sozinho. o tipo de música que invade sua mente e seu coração injetando nas veias a vontade de dançar e quanto mais você ouve mais dá vontade de ouvir. é uma música que alavanca sua imaginação e que transporta você para outro lugar. uma música que dá aquele arrepio gostoso na espinha e que substitue QUALQUER outra. que serve tanto para dançar, para ouvir, amar, adicionar na sua trilha sonora pessoal de romance. E a voz melodramática hipnotizante de Zach Condon… É aquele tipo de voz que você geralmente gostaria de ouvir sussurrando em seu ouvido {CANTANDO suavemente em seu ouvido, para ser mais exata} pelo menos na minha opinião. Não precisa ser uma garota-meio-geek-que-adora-indie para querer o Zach, é fácil querê-lo porque com a música – que tem pouca letra, mas esse é o charme – ele consegue bater bem no fundo do coração. Eu digo isso porque toda vez que ouço Elephant Gun sinto um conforto no coração e isso NÃO É EXAGERO!

    mas tudo isso vale para todas as outras canções de Beirut! Elephant Gun é só um exemplo da genialidade, simplicidade e perfeição em juntar culturas numa única música!

    beijuss…

  30. Rayane diz:

    Olha,n vou dizer que são perfeitos só pelo simples fato de que ninguém é perfeito,mas é uma banda extraordinária,e com um vocalista ecepiciol,um garoto q tem personalidade marcante,tem presença,sabe o que está cantando,sabe lhe dar com o público,tem senso de humor…
    Ouço essa banda a alguns meses,e estou apaixonada pelo som dos caras,só lamento n ter visto qnd eles vieram ao Brasil…
    Qse nunca encontro pessoas que gostem dessa banda,mas se por um acaso tiver alguém afim de falar sobre eles comigo,vou deixar meu msn,é:raianebarsanulfo@hotmail.com
    Bjos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: