March Music Madness: #14

Nono álbum de estúdio da banda com maior número de acérrimos defensores de todos os tempos e também ele nascido de variadas sessões nos míticos estúdios Abbey Road em Londres, “Wish You Were Here” (1975) é uma verdadeira obra-prima.

Nem sempre é consensual (eu diria até que raramente o é) enquanto melhor álbum de toda a carreira dos Pink Floyd, mas tanto eu, como o Richard Wright, como o David Gilmour, não hesitamos em dizê-lo. E se a minha palavra não vale um chavo (que não vale), da deles já não se poderá dizer o mesmo.

Talvez o digam porque talvez tenha sido nesse álbum que maior liberdade criativa tiveram (antes que Roger Waters assumisse a prepotência criativa que hoje todos conhecemos) e porque talvez seja nesse disco que a presença dos teclados de Wright e da guitarra de Gilmour ganha maior preponderância.

Seja o que for, é um álbum ímpar na história da música (como qualquer um dos outros álbuns de Pink Floyd, mas este particularmente ímpar no meu gosto pessoal).

Um hino aos discos conceptuais, relíquia do espaço cósmico.

É fechar os olhos e deixar-se levar. Prometo que vale a pena.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: